PDF

Sala Ambiente Projeto Político Pedagógico e a Organização do Ensino

O Projeto Político-Pedagógico na perspectiva do planejamento participativo

A elaboração, implementação e avaliação do Projeto Político-Pedagógico (Parte 3 de 9)

Elaboração do PPP

1.2.4. O Diagnóstico da Realidade Escolar

No diagnóstico estabelecemos, então, uma análise mais específica sobre a realidade escolar que temos. Contudo, vai além dos limites estreitos de um levantamento de dados e informações referentes à realidade escolar, pois requer também a leitura e interpretação dos fatos à luz da filosofia político-pedagógica definida no marco filosófico. Podemos dizer que o Diagnóstico situa a distância do ponto de nosso ponto de partida (a realidade que temos) ao nosso ponto de chegada (a realidade que queremos).

 Vasconcellos (2000) também esclarece que o diagnóstico não é um simples retrato da realidade ou um mero levantamento de dificuldades. Para ele o diagnóstico é, “antes de tudo, um olhar atento à realidade para identificar as necessidades radicais, e/ou o confronto entre a situação que desejamos viver para chegar a essas necessidades” (p. 190).

Se entendermos, então, que o diagnóstico ultrapassa o mero levantamento de dados e, também que não se trata apenas de fazermos críticas focadas em aspectos negativos ou nas fragilidades da instituição escolar. Na verdade, o diagnóstico viabiliza também a identificação das potencialidades, dos pontos fortes; aspectos positivos da realidade escolar. Nessa relação dialetizada temos a identificação, via diagnóstico, tanto das fragilidades, como das potencialidades.

Destacamos, então, que o diagnóstico tem por finalidade identificar os problemas mais relevantes da comunidade escolar que necessitam de intervenção, mas, ao mesmo tempo, também propicia a identificação dos pontos fortes, fatores/elementos/componentes positivos da realidade que podem ser otimizados e realocados para diversos fins e inclusive redirecioná-las como suporte à resolução e ou ao equacionamento da problemática identificada.

Vasconcellos (2000) ainda afirma que

diagnosticar significa ir além da percepção imediata, da mera opinião (do grego, doxa) ou descrição, e problematizar a realidade, procurar apreender suas contradições, seu movimento interno, de tal forma que se possa superá-la por uma nova prática, fertilizada pela reflexão teórico-crítica (p. 190).

No momento da análise da realidade escolar e da construção do PPP é preciso identificar fragilidades e potencialidades da escola. A definição de objetivos e metas deve resultar da identificação das necessidades e expectativas da comunidade escolar em correlação com a observação dos diferentes aspectos da realidade escolar. O PPP é canal para exercício da autonomia pedagógica visando conferir identidade institucional como fruto da reflexão e ação coletiva.

É por isso que na elaboração do PPP é imprescindível a análise das práticas pedagógico-organizacionais da escola, as necessidades da comunidade escolar; bem como faz-se necessário o conhecimento e a devida interpretação da legislação federal e da legislação específica do respectivo sistema de ensino e de suas redes que estabelecem as normas e diretrizes nacionais para a organização escolar .

Assim, podemos dizer que o PPP é, então, canal de participação da comunidade escolar no planejamento e gestão da escola. Na sua construção expressamos o conhecimento da dinâmica institucional, definimos de forma coletiva os objetivos, metas e diretrizes gerais de organização e funcionamento da escola, ou seja, definimos uma filosofia político-pedagógica que norteará toda a organização do trabalho pedagógico. Nesse sentido é importante que sejam estabelecidos objetivos e metas exequíveis e condizentes com a realidade socioeconômica e político-cultural da comunidade onde se encontra a escola.

No âmbito do diagnóstico da realidade escolar temos a análise dos indicadores de escola identificando-se os aspectos pedagógicos, administrativos, financeiros, jurídicos e sócio-culturais.

No que tange aos aspectos pedagógico-organizacionais podemos analisar as fragilidades e ou potencialidades da escola a partir da identificação:

  • do perfil discente e as condições socioeconômicas; faixas etárias, posição social, necessidades e valores dos alunos;
  • condições do processo de ensino-aprendizagem, tais como as metodologias de ensino: a) relação número de alunos por série/ciclos e de idade/série; b) taxas de evasão e de taxas de evasão/abandono e taxas de retenção; c) os processos avaliativos e as estratégias para recuperação dos alunos com menor ou baixo rendimento escolar; d) os resultados da avaliação de rendimento e da avaliação institucional: análise e interpretação de avaliações externas- SAEB, ENEM e análise de estudos sobre a situação da educação básica (indicadores da educação básica- IDEB); 
  • identificação das condições infra-estruturais: recursos materiais; humanos; recursos didático-pedagógicos;
  • condições de trabalho e a política de valorização dos profissionais da educação;
  • as relações inter-pessoais e organização do trabalho coletivo: composição das equipes; nível de organização da escola; qualificação e atualização dos professores;
  • formas de constituição e atuação dos órgãos colegiados  em especial: conselho de escola; conselho de série/ciclo; unidades executoras (APMs e ou caixa escolar); grêmio estudantil.

No aspecto econômico-financeiro é necessário conhecer a sistemática de funcionamento da gestão financeira da escola tendo por finalidade viabilizar e/ou dar suporte as atividades pedagógico-organizacionais da instituição tendo-se como prioridade o processo ensino-aprendizagem. Nesse tópico vale identificar: recursos disponíveis; necessidades e carências; formas de aplicação das verbas.

Dessa forma, a dimensão financeira “relaciona-se às questões gerais de captação e aplicação de recursos financeiros, tendo em vista sempre a sua repercussão em relação ao desempenho pedagógico do aluno” (MEDEL, 2008, p.50).

No aspecto jurídico-normativo, podemos analisar a relação que a escola mantém com a sociedade e com as várias instâncias do seu sistema de ensino; as diferentes dimensões da autonomia escolar: pedagógica, jurídico-normativo, financeira e organizacional, dentro dos princípios da legalidade e responsabilidade da gestão pública.

E, no que tange aos aspectos sócio-culturais e comunicacionais identificamos os traços marcantes da relação escola-comunidade e as questões sociais emergentes do entorno da escola que interferem diretamente no fazer - pedagógico.

Nesse sentido, é importante analisar a relação escola-comunidade, uma vez que a democratização da gestão será também viabilizada pela participação da comunidade local nos órgãos colegiados, em especial, no conselho de escola e na definição das prioridades pedagógico-organizacionais, essenciais na elaboração do PPP.

É importante que a escola construa o diagnóstico considerando duas dimensões. Uma está relacionada às normas, regulamentações e exigências legais para com o currículo, metodologias, procedimentos de avaliação. A segunda dimensão é relativa às práticas e necessidades dos protagonistas da escola (professores, alunos, gestores, demais funcionários, pais, associações comunitárias) que criam novas dinâmicas de trabalho e interferem nos rumos da escola.


ATIVIDADE 11 - OBRIGATÓRIA

Apresentamos para você os aspectos relevantes do diagnóstico e os elementos que o compõem. Observamos que para a reflexão, elaboração e implementação do PPP é preciso conhecer a realidade escolar.

Siga o roteiro abaixo para realizar a Atividade 11

 Faça um levantamento dos elementos que contribuem para visualizar a realidade escolar e dialogue junto aos representantes do conselho de escola a fim de identificar quais seriam as fragilidades e potencialidades da escola, a partir da identificação das:

  1. condições do processo de ensino-aprendizagem: taxas de evasão/abandono escolar, de retenção; número de alunos por série/ciclos etc
  2. dos resultados da avaliação de rendimento e da avaliação institucional
  3. condições infra-estruturais e didático-pedagógica  da escola
  4.  condições de trabalho docente e dos técnico-administrativos
  5. do trabalho coletivo e da relação escola-comunidade
  6. das questões sociais emergentes que interferem diretamente no fazer-pedagógico

Envie para Tarefa “Atividade 11” o material resultante de seu trabalho.


ATIVIDADE 12 - OBRIGATÓRIA

A partir do diagnóstico realizado sobre a realidade escolar, construa em grupo um texto descritivo acerca das prioridades pedagógico-organizacionais, essenciais na elaboração do PPP.

Envie esta produção para a Base de dados, “Atividade 12”


ATIVIDADE 13 - COMPLEMENTAR

Faça um levantamento, na base de dados do INEP, dos indicadores da avaliação (IDEB, Prova Brasil, Provinha Brasil, ENEM) de seu município e da sua escola. Analise esses indicadores e discuta com seus colegas a relação destes dados com os desafios para a construção do PPP.

Visite o Fórum Diagnóstico, tópico “Indicadores da Avaliação”  e poste sua opinião.